Guia de Compras Celulose e Papel

logo_abtcp.png

Publicação
Projeto de nanofibra da Klabin é premiado no Japão

Reconhecimento reforça a importância da frente de pesquisa e desenvolvimento da companhia e demonstra alinhamento com tendências mundiais

Um projeto de nanofibra desenvolvido pela Klabin, em parceria com a Universidade Federal de Lavras - UFLA, foi premiado em um dos mais importantes congressos internacionais sobre nanotecnologia, a Conferência Internacional sobre Nanotecnologia para Materiais Renováveis, realizado no Japão no último mês.

Organizado pela Associação Técnica da Indústria de Papel e Celulose, entidade centenária sediada nos Estados Unidos, o evento reúne e reconhece importantes trabalhos relacionados ao uso responsável e produção de nanomateriais renováveis e sustentáveis. A Klabin foi a terceira colocada na sessão de pôster por sua pesquisa de otimização de produção de nanofibra e de redução no consumo de energia nesse processo.

"Há tempos a microfibra celulósica, ou celulose microfibrilada, como também é conhecida, vem sendo alvo de profundos estudos no Centro de Tecnologia da Klabin, em Telêmaco Borba, no Paraná. Este reconhecimento reforça a importância do trabalho realizado pela companhia em parceria com a UFLA, bem como com outras universidades, e reconhece a relevância do que vem sendo construído ao longo dos últimos anos na área", comenta Carlos Augusto, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Klabin.  

O trabalho desenvolvido resultou na redução de 20 a 25% do gasto de energia no processo de desfibrilamento e aumento superior a 10% nas propriedades de resistência dos papéis quando produzidos com 1% a 2% da celulose microfibrilada. Ou seja, se aplicada em larga escala, a nanofibra garantirá um material mais robusto com redução do uso da matéria-prima, a celulose. 

Os resultados identificados no estudo serão testados em escala industrial pela Klabin ainda este ano, quando o Parque de Plantas Piloto da companhia, no Paraná, for inaugurado. A unidade permitirá à empresa aplicar testes com o produto para avaliar seu potencial para uso na indústria de papel e celulose, bem como em outras frentes de pesquisa em substituição a materiais como plásticos, vidros e metais em embalagens.

Para a construção do Parque de Plantas Piloto, onde também serão realizados estudos diversos com outro produto extraído da madeira, a lignina, foram investidos cerca de R$ 32 milhões. A expectativa é que as pesquisas permitam à Klabin adentrar em novos mercados e garantir novos usos para suas florestas.

Fonte: Klabin

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Sobre o site

Este projeto digital foi concebido para proporcionar a você uma nova experiência de leitura dentro do setor de celulose e papel. Produtos são sugeridos nas diversas telas de forma aleatória ou conforme o tipo de busca. Visite o Guia e experimente!

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da ABTCP - Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

Entre em contato com a ABTCP, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

GUIA DE COMPRAS CELULOSE E PAPEL logo_abtcp_footer.png

Guia de Compras | ABTCP | 2011 Todos os direitos reservados